Colaboração. Expertise. Capacidade.

A Internet das Coisas baseia-se no poder da conexão. Nenhum provedor de tecnologia consegue habilitar a Internet das Coisas isoladamente. Assim, a realização da promessa exige colaboração. A Intel está no centro de um ecossistema vibrante de organizações que estão acelerando o desenvolvimento da Internet das Coisas em indústrias e aplicações em todos os lugares.

A colaboração entre o ecossistema da Intel une a faixa de especialidade e capacidades necessárias para criação da cadeia de valores de Internet das Coisas. A cadeia começa com componentes, a partir de recursos como processadores, módulos, sistemas operacionais e software de segurança. Fabricantes de projetos originais (ODMs) utilizam tais recursos para criar placas que acabam em coisas fornecidas pelos fabricantes de equipamentos originais (OEMS).

Os integradores de sistemas tornam essas coisas em soluções específicas da indústria com software de aplicação e analítica de dados. Os serviços de rede conectam coisas e os serviços na nuvem; a vantagem é que o software de analítica e aplicação transforma os dados brutos em informações úteis.

Desenvolvedores de Rede da Intel® e Desenvolvedores de Nuvem da Intel®

Busque por quem facilita a aplicação, otimização e operação da infraestrutura de rede e nuvem – enquanto reduz os gastos com capital e operação.

Intel® Internet of Things Solutions Alliance

Encontre soluções dimensionáveis e interoperáveis para os negócios e desenvolvedores que aceleram a aplicação de dispositivos inteligentes de Internet das Coisas e analítica de ponta à ponta.

Tecnologias fundamentais de IoT

Explore as tecnologias fundamentais completas que lhe permitem conectar, proteger e gerenciar dados valiosos para que você consiga beneficiar-se ainda mais da Internet das coisas.

Escalabilidade

Quer você esteja iniciando uma pequena empresa ou esteja crescendo, encontre o que precisa para colocar a IoT em prática para suas coisas.

Gerenciabilidade

Descubra como as tecnologias Intel® facilitam o gerenciamento da sua solução de IoT e habilitam a análise, inclusive de gateways.

Segurança

Obtenha proteção superior em toda a plataforma de IoT com hardware reforçado e segurança de software.

Produtos e Soluções

Realiza seus objetivos de IOT mais cedo com os Produtos e Soluções certos.

O conceito de indústria 4.0

O conceito de indústria 4.0 veio a público pela primeira vez em 2011, na feira de tecnologia que ocorre anualmente em Hannover, na Alemanha. Ele engloba uma visão mais futurista da indústria, com descentralização do controle de processos e disseminação de dispositivos inteligentes interconectados, em toda a cadeia de produção e de logística das fábricas.

Trata-se de uma continuação da evolução do setor, mas com um salto tecnológico, que eleva a automação à máxima potência, permitindo que os robôs desempenhem funções cada vez mais complexas.

Não estamos falando apenas de atividades operacionais, mas também de outras funções que há até poucos anos seriam impensáveis, como análise de enorme volume de dados em uma velocidade que o ser humano não seria capaz de alcançar em uma vida inteira.

O conceito de indústria 4.0 está ligado a um aspecto mais elaborado em relação ao uso da tecnologia, que eleva a automatização para um patamar bem acima do que era conhecido até então. Faz uso do que existe de mais avançado para isso, como inteligência artificial, data science, big data, IoT (Internet das Coisas) e machine learning, entre outros.

Dessa forma, transforma a maneira como as máquinas se comunicam e usam as informações para otimizar o processo de produção, promovendo economia de custos, agilidade e autonomia.

Trata-se, portanto, de acordo com a definição da Confederação Nacional da Indústria (CNI), da incorporação da digitalização à atividade industrial, com integração e controle da produção a partir de sensores e equipamentos conectados em rede e da fusão do mundo real com o virtual.

Inovação na indústria brasileira

A indústria nacional ainda demonstra relutância em inserir novas tecnologias, esbarrando em barreiras burocráticas, falta de informação e receio de mudanças.

A CNI afirma que menos da metade da indústria (apenas 48%) utiliza alguma tecnologia digital, tendo maior adesão nas empresas de grande porte e nas que possuem uma intensidade tecnológica maior em suas atividades. O foco da implementação dessas tecnologias é o ganho em eficiência e produtividade.

Porém, a percepção dos empresários sobre a importância para o desenvolvimento de novos produtos e modelos de negócios vem crescendo. Com o fortalecimento do ecossistema de inovação e surgimento de empreendimentos resilientes às crises macroeconômicas, o Brasil se mostra disposto a embarcar numa jornada de disruptura.

Fatores complementares como o crescimento da linha de crédito, a recuperação econômica pós-crise, o aumento da confiabilidade de empresários, assim como o crescimento nos investimentos em inovação no setor industrial, as perspectivas para a nova linha de produção com tecnologias 4.0 são otimistas.

Reconhecendo a importância da transformação digital na indústria brasileira, o governo federal lançou a Agenda brasileira para a Indústria 4.0, um plano de 10 passos para facilitar e fomentar a inovação no setor fabril do país.

Algumas das metas do plano são:

  • implementar um programa de cooperação entre startups e grandes empresas;
  • zerar impostos de importação sobre equipamentos relevantes;
  • apoiar 1,5 mil empresas no programa Brasil Mais Produtivo;
  • investir R$30 milhões em testbeds de tecnologia entre 2018-2019.
× Como posso te ajudar?